Meta tags são tags “especiais” e “ocultas” que são colocadas no cabeçalho (head) de documentos web (html, xhtml, xml, e outros). A correta inserção e utilização das meta tags muitas vezes determina se as páginas serão bem indexadas ou não, se a meta informação a respeito daquele site e daquela página, em especial, está correta e realmente reflete a realidade daquele web site.

Muitos desconhecem e negligenciam o uso de meta tags para a mais eficiente colocação do web site na internet e auto-emplicação sobre seu conteúdo, o que é importante para diversas coisas. Muitos dos que já mexem com desenvolvimento para web há algum tempo não dão a devida importância às meta tags e, com isso, perdem a oportunidade de descrever melhor seu conteúdo e o que os sites que desenvolvem têm a oferecer.

“Meta” + “Tag” = Meta Tag

O termo meta tag é, na verdade, formado por 2 palavrinhas que se juntam para dar seu significado. E para entender este significado, é preciso entender as 2 palavras, em separado:

Meta é um prefixo grego que significa algo como “após, “que ultrapassa”, “que engloba”, “que está além”. Este não é um prefixo utilizado somente no desenvolvimento para web; você já deve ter ouvido e lido palavras como “metabolismo” e “metamorfose”. Este prefixo meta refere-se à “coisas sobre a própria coisa” ou, em outras palavras, dados sobre dados, informação sobre a informação.

Tag é uma palavra do inglês que significa “etiqueta” ou “rótulo”. Tanto nos EUA, no Brasil ou qualquer parte do mundo, etiquetas servem para identificar, nomear e marcar algo ou alguma coisa para que possa ser identificado e/ou corretamenta catalogado – dentre outras coisas.

Então, juntando os 2 termos, “meta” e “tag“, temos meta tag que, como você já deve ter “adivinhado”, são tags que descrevem o documento web a qual pertencem (“informação sobre a informação”); as meta tags são para descrever informações sobre sites e páginas que as contém; informam sobre qual conteúdo está ali e mostra informações extras a respeito deste conteúdo.

As metatags são colocadas como elementos-filho de head, no (X)HTML, e sua sintaxe obedece à seguinte convenção:

<meta name=”nome-da-meta” content=”conteudo-da-meta” />

Então, para qualquer das meta tags existentes que você for usar, a convenção para seu uso é esta, onde se informa primeiramente de qual meta se está inserindo e, posteriormente, qual valor se dá. Para os acostumados com a sintaxe XHTML e afins – grande parte dos leitores do desenvolvimento para web -, não há nenhuma novidade.

Meta tags mais usadas e conhecidas

Existem muitas meta tags disponíveis para se usar, entretanto, algumas são de especial importância e devem ser obrigatoriamente inseridas em cada uma das páginas de seu web site. Sem elas, diversos prejuízos podem acontecer ao contexto geral de seu site e os objetivos traçados para ele terão mais dificuldade em serem alcançados.

Lembre-se: comece a inserção de suas meta tags sempre depois de inserir o título de seu documento, através da tag <title>, já que esta deve ser a primeira tag a constar dentro do cabeçalho (seção <head>) de cada uma de suas páginas web.

Meta tag “description”

Esta meta tag descreve o conteúdo do documento. É muito importante, já que mecanismos de busca que suportam esta meta exibem seu conteúdo na descrição de página da página de resultados de pesquisa.

Portanto, esta meta tag deve ser sabiamente utilizada e o responsável pela elaboração de seu conteúdo deve usar sentenças crutas, com as principais palavras-chave do documento e de forma a ser atrativa para um potencial visitante se interessar em conhecer seu conteúdo somente por ter lido a descrição.

Meta tag “keywords”

Nesta meta-tag você coloca uma lista de palavras-chave (palavras-chave estas que, obviamente, têm a ver com o conteúdo da página web). Os bots de busca verificam quais as palavras-chaves foram apontadas nesta meta e, segundo seus critérios, armazenas as informações em seus bancos de dados para melhor servir as pessoas com seus resultados de procura.

Cuidado para não abusar, na tentativa de ser “espertinho” e burlar os spiders de busca, pois em seus algoritmos já é previsto este tipo de prática e, ao invés de “se dar bem”, seu site será severamente penalizado, podendo, no pior caso, ser banido do índice de resultados de procura dos buscadores.

Meta tag “robots”

A “robots” serve para, de certa maneira, controlar os bots de busca quanto à sua tarefa de indexação. Através dos diferentes valores possíveis para seu conteúdo, é possível passar instruções aos bots de busca para dizer qual o critério de indexação foi escolhido para tal ou qual página de seu site. Os valores mais comuns para esta meta tag são:

Outras metatags

Além das principais e mais conhecidas meta-tags, ainda existem outras que, embora de uma maneira diferente, têm seu devido valor e importância. O uso delas pode auxiliar na performance e desempenho do site, ter relação com o tipo de conteúdo você publica e outras coisas.

Meta tag “author”

Serve para especificar e indicar quem é o autor da página. Comumente, as agências de web colocam seus nomes e endereços para seus web sites como valor desta tag. Teoricamente, isto aumenta o índice de visitação dos bots de busca e aumenta o pagerank, consequentemente colocando a agência em boas colocações nos mecanismos de busca.

Sinceramente, não sei se é verdade ou boato; de qualquer maneira, não custa nada e é justo colocar o nome e endereço virtual de quem fez a página, não é?

Meta tag “revisit-after”

Ao contrário do que muitos pensam, esta meta tag não informa aos bots de busca com qual frequencia eles devem voltar ao site para reindexar os conteúdos (quando eles voltam é mais ou menos aleatório). Sua real função é informar com qual frequencia os proxys devem refazer os chaches das páginas de seu web site.

Seu uso consiste em informar, em dias, o período que você deseja, em dias. Por exemplo:

<meta name=”revisit-after” content=”7 days” />

Não existe um “número ideal” para se colocar na meta revisit-after; vai de cada caso. Se você tem um blog ou site que é frequentemente atualizado, então pode ser uma boa você especificar um valor mais baixo. Se não atualiza muito seus conteúdos, pode ser um valor um pouco mais alto. Cada caso é um caso.

Meta tag “expires”

Esta meta tag indica a “data de validade” de uma página web, quer dizer, indica quando uma página será considerada como expirada. Se você espeficicar “0” (zero) como valor, então ele considera isso como “agora” (por isso essa meta tag é muito usada em dobradinha com a revisit-after).

Visite o gerador de meta tags para gerar um valor adequado à meta expies, que é meio chatinha de calcular…

Meta tags padrão Doblin Core

Assim como aconteceu com os microformatos, no sentido de criar sua própria marcação, alguns desenvolvedores resolveram criar suas próprias meta tags. O mais conhecido e aceito antes a comunidade de desenvolvedores é o padrão Doblin Core, que existe e é aprimorado há mais de 10 anos!

Visite o web site oficial do projeto Dublin Core para saber mais informações a respeito e conhecer as meta tags DC que você pode usar em suas páginas.

Meta tags são importantes

Saber utilizar as meta tags é importante para dar um ajuste fino ao web site. Saber usar corretamente e decidir qual meta tag usar e qual não usar em determinada página, apesar de não parecer, pode fazer toda a diferença para seu web site. Mas estas foram somente algumas das meta que existem; veja uma relação mais completa e detalhada nos seguintes endereços:

Guarde bem seus “meta conhecimentos”!  ;-)