Explorações de design visual

As explorações de design visual acontecem de diversas maneiras (Mood boards, Style tiles, Element collages). Conheça mais sobre cada uma dessas técnicas.

A exploração de design visual podem acontecer de diversas maneiras diferentes, desde Placas de Humor (Mood boards), passando por Blocos de estilo (Style tiles), até Colagens de elementos (Element collages). Conheça um pouco mais sobre o que cada uma dessas técnicas pode oferecer.

Placas de Humor (Mood boards)

Exploração de design visual: Placas de Humor (Mood boards)

Uma ferramenta tipicamente usada por designers de interiores, as Placas de Humor (ou Mood boards) podem ser uma ótima maneira de explorar diferentes abordagens temáticas e tratamentos estilísticos.

Eles podem ser organizados muito rapidamente, pois grande parte do conteúdo é proveniente de trabalhos existentes. Podem ser criados digitalmente ou simplesmente cortando revistas e outros impressos e colando-os em algum cartão.

Tende-se a usar as mood boards como exploração de design visual quando não há um senso de posicionamento ou identidade da marca. No entanto, eles podem ser um pouco complicadas de se usar em trabalhos web; quando os clientes estão ansiosos para ver algo mais relevante para o resultado final, apresentá-los torna-se complicado.

Blocos de estilo (Style tiles)

Exploração de design visual: Blocos de estilo (Style tiles)

Blocos de estilo (ou Style tiles) são destinadas a cair em algum lugar entre placas de humor e mockups completos ou composições. Concebido por Samantha Warren, ela descreve-os como:

…uma linguagem visual comum entre os designers e as partes interessadas em fornecer um catalisador para discussões em torno das preferências e objetivos do cliente.

Alinhar o design visual com palavras que evocam emoções relevantes para um estilo em particular  é realmente útil. Os blocos de estilo também ajudam a pensar em como determinados elementos de design podem aparecer em um projeto web final sem se comprometer com um layout — algo que é preciso ter em mente, pois não há layout canônico.

Apesar de não intencionais, os blocos de estilo começaram a parecer um pouco prescritivas demais (talvez até “produzidas”), levantando questões interessantes sobre como os processos são mais bem compartilhados na comunidade.

Colagens de elementos (Element collages)

Exploração de design visual: Colagens de elementos (Element collages)

Também não é incomum o uso de algo um pouco mais parecido com Colagens de elementos (ou Element collages), sobre as quais Dan Mall já escreveu:

Uma colagem de elementos me permite documentar um pensamento em qualquer estado de realização e passar para o seguinte.

Mesmo com o cuidado de não ser atraído para o design de layouts específicos, também é preciso ter certeza de que não se está ignorando o posicionamento relativo de elementos e hierarquias visuais gerais, que se tornam mais importantes à medida que se aumenta a viewport.

Essa abordagem elementar também pode definir o cenário para as fases posteriores do projeto, o qual é possível começar a pensar mais sobre os padrões individuais.

A ferramenta certa para o trabalho

Independentemente de qualquer processo ou ferramenta em particular que se escolha para a exploração do design visual, é interessante notar que explorações de design visual agora acontecem lado a lado às fases de pesquisa e ideação realizadas por nossos colegas de UX. Ter os desenvolvedores front-end como parte da mesma conversa também ajuda muito.

À medida a revisão de processos para garantir que eles reflitam melhor a natureza imprevisível da web continua, descobre-se que esses mesmo processos também estão se tornando menos previsíveis.

Enquanto nos esforçamos para criar projetos visuais envolventes e atraentes que encantem as pessoas, também precisamos pensar em como essas explorações iniciais são comunicadas aos nossos clientes.

Qualquer processo precisa reconhecer o conhecimento relativo ao design das partes interessadas do projeto, garantindo que as expectativas corretas sejam estabelecidas com antecedência e que todos estejam confortáveis ​​com o processo confuso de projetar um projeto web.